As lições de Pedro Janot, ex-presidente da Azul e Zara Brasil

Para Pedro Janot o sucesso está ligado a liberdade para trabalhar, gestão ágil, respeito aos colaboradores e paixão pelo cliente

As lições de Pedro Janot, ex-presidente da Azul e Zara Brasil

Para Pedro Janot o sucesso está ligado a liberdade para trabalhar, gestão ágil, respeito aos colaboradores e paixão pelo cliente

0
shares

"Vou contar para vocês a história da Azul, que essa semana fez dez anos", disse Pedro Janot, um dos grandes responsáveis por construir a empresa, no início de sua palestra no Audaz, evento promovido pela StartSe. O executivo, que esteve à frente de uma das mais conhecidas companhias aéreas do Brasil, viu sua vida mudar depois de um acidente que o deixou tetraplégico. Na época, Janot era presidente da Azul.

Relembrando o início da empresa, Pedro afirmou que poucos acreditavam na startup que surgia. "Abrimos a companhia com três voos, e hoje ela tem infinitos prêmios e reconhecimentos de institutos", disse. Na época, Janot foi contratado com uma importante missão: cuidar dos colaboradores da companhia e transformar as viagens dos clientes na melhor da vida deles. "O meu fio condutor foi trabalhar com muitos valores e criar uma cultura para a empresa. Queríamos ser a melhor companhia aérea do Brasil, e não a maior", disse o executivo.

Segundo ele, a construção da Azul foi baseada em uma gestão muito rápida e liberdade de expressão - todas as ideias são bem vindas. "A maior bobagem do mundo pode ser a maior verdade", afirmou. Além disso, Janot acredita que o líder de qualquer companhia precisa manter o foco e, principalmente, o pensamento positivo. "O líder precisa ser otimista até o último minuto para manter a equipe com força", disse.

Uma companhia de sucesso também respeita o ser humano e cuida de seus colaboradores. O executivo deu um exemplo: enquanto estava na Azul, conheceu um dos responsáveis por autorizar as decolagens dos aviões. "Conversando com ele, perguntei como estava sua família. Foi então que ele me contou que a sogra estava com problemas de saúde e estava com dificuldades para se transferir para outro hospital. Liguei para o profissional de RH e resolvemos o caso", contou o executivo.

Ser apaixonado pelo cliente também é fundamental para o sucesso de uma empresa. "Se você errar uma vez com ele, dançou. É preciso ter o foco no consumidor", disse Janot. Isso também está relacionado com a entrega da empresa. Hoje, segundo o executivo, é preciso ir além dos produtos, oferecendo valores. 

Por outro lado, os imprevistos acontecem e precisam ser enfrentados. Mesmo depois de seu acidente, Janot continuou a empreender, criando a consultoria Contravento. Além disso, permaneceu em contato com a Azul, acompanhando os avanços da companhia. "Vocês estão vendo um imprevisto aqui na frente de vocês hoje. E podem ter vários outros tipos", disse.

Foto: Eduardo Viana

Baixe já o aplicativo da StartSe

App StorePlay Store

Assine nossa newsletter

switch-check
switch-x
Nova Economia
switch-check
switch-x
Empreendedores
switch-check
switch-x
Startups
switch-check
switch-x
Ecossistema
Mais em Startups