Por que a Amazon é a líder que os empreendedores devem seguir

Segundo o investidor John Chambers, ex-CEO da Cisco, as empresas precisam observar atentamente os passos da Amazon para saber como agir na Nova Economia

Por que a Amazon é a líder que os empreendedores devem seguir

Segundo o investidor John Chambers, ex-CEO da Cisco, as empresas precisam observar atentamente os passos da Amazon para saber como agir na Nova Economia

0
shares

John Chambers, o ex-CEO da Cisco, que agora é um grande investidor-anjo e coach executivo, acredita que a maioria das empresas que existem hoje provavelmente irão morrer. “Haverá uma nova geração de players digitais que destruirá os negócios atuais. Mais de 40% das grandes empresas e cerca de 70% das pequenas e médias não existirão em 10 anos”, disse John Chambers em entrevista ao portal Business Insider.

Uma das grandes culpadas desse fenômeno é a própria Amazon, que hoje atende inúmeros segmentos, desde computação em nuvem e bancos de dados até serviços de reparos domésticos e entretenimento. A gigante global do varejo está constantemente atacando novos mercados e obrigando seus concorrentes - diretos e indiretos - a lutar para sobreviver. Chambers afirma que os empreendedores precisam estar atentos para mudar os rumos da empresa quando uma companhia como a Amazon se torna uma ameaça. O investidor chama isso de "transição de mercado" e afirma que empresas que não a fazem irão morrer em pouco tempo. Segundo ele, se as empresas que não se reinventarem terão o mesmo destino dos concorrentes da Cisco, que hoje nem sequer são lembrados.

Apesar das empresas estarem sendo substituídas em um ritmo cada vez mais rápido e por startups com tecnologias melhores do que existiam há 20 anos, há também mais oportunidades. De acordo com Chambers, na mesma velocidade que empresas são descontinuadas, outras crescem muito mais rápido do que a própria Amazon. De acordo com Chambers, o Walmart é um exemplo de empresa que já percebeu a ameaça da Amazon antes mesmo dela se tornar uma ameaça real, há cerca de 15 anos. Na época, imaginar que a Amazon pudesse ser mais do que o Walmart parecia uma ideia ridícula - a startup, em 2003, atingiu US$ 5,3 bilhões em venda, enquanto a gigante tinha cerca de US$ 245 bilhões vendidos.

"Demorou 21 anos para a Amazon se tornar mais valiosa do que o Walmart. E a Tesla, levou o quê? 14 anos para passar a GM. E o Uber levou 7 anos para passar a Tesla. Vemos que isso está acelerando", disse Chambers. "E a tendência é continuar". Para lidar com essa mudança, de acordo com ele, além da transição de mercado, as empresa precisam entender as mudanças nos modelos de negócio. Segundo Chambers, isso significa estar sempre acompanhando as startups mais inovadoras. Dessa forma, as empresas terão mais contatos com a inovação - em diversas áreas - e poderão, até mesmo, absorver tudo o que as startups trazem em relação a produtividade e modos de trabalho. Características como essas, principalmente em um mundo rodeado pela força de gigantes da tecnologia, como a Amazon, serão essenciais na hora de se manter competitivo na Nova Economia, diz Chambers.

Baixe já o aplicativo da StartSe

App StorePlay Store

Assine nossa newsletter

switch-check
switch-x
Nova Economia
switch-check
switch-x
Empreendedores
switch-check
switch-x
Startups
switch-check
switch-x
Ecossistema
Mais em Startups