Seu desafio é economizar tempo e dinheiro? Conheça o Scrum

Saiba como funciona a metodologia que promete otimizar o trabalho em ciclos curtos e eficazes

Seu desafio é economizar tempo e dinheiro? Conheça o Scrum

Saiba como funciona a metodologia que promete otimizar o trabalho em ciclos curtos e eficazes

0
shares

O Scrum é uma metodologia ágil para gestão e planejamento de projetos. O método foi criado para otimizar o trabalho de equipes de tecnologia, área que muitas vezes sofre com os ciclos de entregas e problemas entre os processos. No entanto, hoje é aplicado em diversas atividades e lugares. 

No Scrum, os projetos são dividos em ciclos (tipicamente mensais) chamados de Sprints. O Sprint representa um Time Box dentro do qual um conjunto de atividades deve ser executado.

As funcionalidades a serem implementadas em um projeto são mantidas em uma lista que é conhecida como Product Backlog. No início de cada Sprint, faz-se uma reunião de planejamento. Nesta reunião o líder do projeto, chamado de Product Owner, prioriza os itens da lista de atividades.

A equipe então seleciona as atividades que ela será capaz de implementar durante o Sprint que se inicia. A cada dia de uma Sprint, a equipe faz uma breve reunião para que todos conheçam o que foi feito no dia anterior. E para que também identifiquem impedimentos e priorizem o trabalho do dia que se inicia.

Ao final de um Sprint, acontece a apresentação das funcionalidades implementadas e, caso o projeto precise de uma nova etapa, para o desenvolvimento de novas atividades, reinicia-se o ciclo.

O Scrum se tornou muito popular exatamente pela flexibilidade em relação às mudanças que podem surgir no meio do projeto. No caso, como as etapas são curtas e com entregas parciais, é possível analisar o que está sendo bem aproveitado e o que precisa ser alterado entre elas, sem comprometer nenhum resultado e inclusive reduzindo desperdício de tempo e dinheiro. 

Como funciona

Entenda quem são as figuras indispensáveis desse método de trabalho. São três: Product Owner, Scrum Master e Scrum Team. O product owner, como o nome diz, é quem assume o papel de "dono do produto"e, consequentemente, define quais as prioridades do projeto. O scrum master, por sua vez, age como um coordenador, consertando os problemas que surgirem assim como garantindo que a equipe continue seguindo a metodologia. O scrum team é a equipe que se propõe a entregar os resultados prometidos e a seguir o método combinado.

Ciclos

O Scrum é dividido em quatro momentos importantes, são eles: planejamento do sprintscrum diário, reunião de revisão do sprint, retrospectiva do sprint.

O planejamento do sprint é a reunião que define o que será trabalhado e de que forma, assim como o que é prioridade e o que não é. Já o scrum diário são reuniões de no máximo 15 minutos em pé (com o objetivo de não se alongarem muito) onde há um alinhamento da equipe focado principalmente em como foi o trabalho no dia anterior, como será neste dia e se há algum problema (em caso afirmativo, é preciso encontrar uma rápida solução para o tema). 

A reunião de revisão do sprint é feita uma vez que um ciclo acaba para discutir o que foi realizado ao longo dele: se o objetivo foi alcançado, se sim, se foi como planejado, etc e qual será a etapa do próximo sprint. Por último, a reunião de retrospectiva é feita depois da revisão focado em encontrar formas de melhorar o trabalho para o próximo ciclo.

Prós e Contras

Prós: agilidade, economia, transparência e foco

Como já citado, a metodologia Scrum promete otimizar o tempo gasto em um projeto, assim como economizar capital. Isso acontece como consequência das reuniões constantes de alinhamento e do formato de entrega, no qual o produto é entregue aos poucos e aprimorado a cada sprint.

Essas aprimorações ao longo do desenvolvimento são por si só outra vantagem, já que a cada entrega há uma validação, na qual os clientes podem dar feedbacks e, assim, mudar detalhes do projeto sem grandes problemas. No caso, uma das dificuldades de realizar grandes entregas era exatamente a demora para realizá-las, a impossibilidade de mudá-las no desenvolvimento e o gasto com as alterações posteriores.

A transparência também é outro ganho desse modelo. Com acompanhamento de perto devido às reuniões, os envolvidos no projeto sabem a que pé anda o trabalho de todos, assim como quanto falta para chegar ao objetivo final e o que precisa ser melhorado.

Por fim, o foco também é outra das principais vantagens do Scrum. Uma das regras da metodologia é não poder ter mais de um projeto por vez. Ou seja, se o time está em um sprint, ele não poderá participar de outro paralelamente até finalizá-lo. Essa forma de trabalhar ajuda a focar na entrega e nas prioridades do projeto.

Contras: limitação de equipe e problemas com organização e comprometimento

Um dos maiores limitadores do Scrum é a equipe. É praticamente impossível aplicar a metodologia em grandes times, uma vez que as reuniões dificilmente conseguiriam atender a todos e ao mesmo tempo serem tão rápidas (como a reunião diária de no máximo 15 minutos). Também, com uma equipe grande é difícil para o Scrum Master certificar que todos estão seguindo as diretrizes.

Para dar certo, é inevitável que o Scrum seja organizado quase de forma metódica. Caso contrário, tudo pode ir por água abaixo e, ao invés de economizar tempo, multiplica-o. Sem datas bem definidas e objetivos dos sprints também, a equipe envolvida no projeto pode ficar patinando, sem grandes evoluções. Por isso, os prazos e as reuniões devem ser levados muito a sério e reforçados ao longo do tempo.

Consequentemente, é preciso que a equipe esteja comprometida em fazer dar certo. Se há integrantes que não acreditam nessa forma de trabalho, ele tem grandes chances de não ir para frente, afetando todo o grupo. Isso, porque sem interesse não há comprometimento com as regras, como prazos e entregas. Dessa forma, é importante que todos estejam empenhados no projeto.

Scrum na Intel

A Intel é uma das diversas empresas que aplicou a metodologia Scrum à sua equipe. No começo, a implementação da metodologia contou com sete equipes e 50 funcionários. O objetivo era melhorar os processos internos, assim como otimizar o tempo, não perder tempo com pedidos ruins e melhorar a alta taxa de rotatividade da empresa.

Ao longo da aplicação da metodologia, as equipes sofreram alguns problemas. Entre eles, falta de comprometimento de profissionais de alto nível no começo, que não compareceram aos treinamentos, desorganização das equipes na hora de realizar as reuniões, Product Owners ditando regras para os times, entre outros. No entanto, com o desenvolvimento do projeto e alguns realinhamentos das equipes, o trabalho começou a fluir.

Os resultados foram muito benéficos, resolvendo problemas como velocidade, trabalho acumulado, mudança de comportamento, melhora na comunicação da equipe e satisfação com o trabalho, entre outros!

Segundo Pat Elwer, profissional da Intel que foi um dos coordenadores do projeto: "O Scrum tem sido um dos principais contribuidores para um ciclo consistente, repetível, com 66% de redução na criação do nosso produto. (...) No final, acho que fizemos grandes progressos em mudar nossa organização de um organização baseada em planos de comando-e-controle em uma inspeção e adaptação, auto-organização, baseada em planejamento empírico", afirmou em seu estudo.

Baixe já o aplicativo da StartSe

App StorePlay Store

Assine nossa newsletter

switch-check
switch-x
Nova Economia
switch-check
switch-x
Empreendedores
switch-check
switch-x
Startups
switch-check
switch-x
Ecossistema
Mais em Startups