5 startups chinesas que estão liderando a revolução dos carros autônomos

Se o assunto carro autônomo te interessa, vale a pena conhecer estas startups chinesas do setor automotivo

5 startups chinesas que estão liderando a revolução dos carros autônomos

Se o assunto carro autônomo te interessa, vale a pena conhecer estas startups chinesas do setor automotivo

0
shares

Jeff Bezos, chefão da Amazon e primeiro homem a ter uma fortuna estimada em mais de US$ 100 milhões pela Forbes, comprou o lendário jornal Wasghinton Post. Jack Ma, fundador da Alibaba e primeiro bilionário chinês a ser capa da Forbes, comprou o South China Morning Post, um jornal tradicional de Hong Kong. Estes dois bilionários criaram impérios usando tecnologia para mudar o jeito como compramos itens no varejo. Tanto a Alibaba quanto a Amazon estão entre as 10 empresas de capital aberto mais valiosas do mundo. Mas estamos apenas no começo de seus reinados - nos EUA as compras online representam apenas 9% do total de todas as compras. Na China, líder mundial de e-commerce, este número é quase 2 vezes maior: cerca de 17% das compras já são feitas online.  Amazon e Alibaba nasceram como varejistas, mas agora possuem tentáculos em várias outras frentes da economia.

A pergunta que não quer calar é qual o próximo setor da economia que será completamente transformado? Assim como o varejo foi completamente alterado por Alibaba e Amazon, qual setor sofrerá uma revolução e não apenas uma evolução graças ao uso da tecnologia? Parece haver um consenso de que um desses setores será o mercado automotivo.

Na China, o maior mercado de venda de carros do mundo, palavras como “autônomo”, “conectado” e “nova energia” já são chavões da indústria automotiva e várias startups estão determinadas em destronar gigantes globais do setor, como BMW, Audi e GM. Vale ressaltar que a China é a líder mundial em inteligência artificial (IA ou AI em inglês). IA é visto por muitos como a tecnologia essencial que permitirá a “quarta revolução industrial”, e o governo chinês revelou em Dezembro um plano de 3 anos onde a aplicação de IA no desenvolvimento de carros inteligentes é uma prioridade nacional.

Veja abaixo uma lista de startups chinesas do setor automotivo que vale a pena prestar atenção:

Byton

Fundadores: Carsten Breitfeld e Daniel Kirchert

Investidores: Harmony Auto, League Automotive Technologies e Legend Capital

Co-fundada por dois ex-executivos da BMW, a empresa tem fábrica de produção em Nanjing - cidade que sofreu com a invasão japonesa na Segunda Guerra Mundial. A empresa se posiciona como uma fabricante de carros com DNA chinês. A startup causou rebuliço na feira da CES, em Las Vegas, ao lançar uma SUV elétrica de US$45 mil. O primeiro modelo, que foi revelado em janeiro, tem a sua produção programada para 2019.

NIO

Fundador: William Li

Investidores: Tencent Holdings, Baidu, Xiaomi, Hillhouse Capital e Sequoia Capital

A estratégia da empresa é vender carros elétricos mais baratos. Por exemplo, a NIO anunciou que venderá um carro com espaço para 7 pessoas por metade do preço do Modelo X da Tesla - e a entrega já começará na primeira metade de 2018. O fundador da empresa acredita que eles entendem os consumidores chineses melhores do que ninguém e que essa é sua principal vantagem competitiva contra rivais como a Tesla.

Os investidores da NIO são algumas das entidades mais poderosas e bem conectadas da China. A startup já é um unicórnio com valor de mercado de alguns bilhões de dólares e escritórios em Shanghai, Vale do Silicio, Munique, Londres e Beijing.  O maior investidor em tecnologia do mundo, o chinês Neil Shen, também apostou na empresa.

Xiaopeng Motor ou simplesmente Xpeng

Fundadores: He Xiaopeng e Xia Heng

Investidores: Alibaba, Foxcon, IDG Capital, Yunfeng Capital, CICC e Morning Ventures

O fundador, He Xiaopeg, foi presidente da divisão de negócios mobile da Alibaba. A empresa, fundada em 2014, já levantou mais de US$700 milhões e promete ser uma das pioneiras na China.

O preço esperado do seu G3 elétrico deverá ser entre ¥ 250.000 e ¥ 300.000 (cerca de R$125.000 e R$150.000) - a mesma faixa de preço do Audi Q3, GLA da Mercedes-Benz e BMW X1. Xpeng é apoiada pela Foxcon, empresa conhecida por fabricar o Iphone na China, e pela Alibaba, maior varejista do mundo. Para entender a nova economia da China é essencial entender as duas maiores empresas de tecnologia, a Tencent e a Alibaba. Enquanto a Tencent aposta na NIO, a Alibaba aposta na Xiaopeng Motor. Isso não é nenhuma surpresa já que são raros os mercados onde Tencent não esta competindo com Alibaba.

JingChi

Fundador: Wang Jing

Investidores: Nvidia's GPU Ventures, Qiming Venture Partners e China Growth Capital.

A startup se define como uma empresa de mobilidade focada no uso de tecnologia de inteligencia artificial. Eles prometem criar um ecossistema para transformar a mobilidade e tornar todo deslocamento seguro, eficiente, barato e com entretenimento. A JingChi está comprometida em começar essa revolução na China. O objetivo é ser a primeira empresa a lançar o uso comercial do level 4 de carros autônomos na China.

JingChi é uma startup muito polêmica. O fundador era o chefe do carro autônomo da Baidu (espécie de Google da China). Muitos esperam que a Baidu vá encontrar problemas legais por questões de roubo de propriedade intelectual envolvendo tecnologia para desenvolver o carro autônomo.

A gigante desenvolvedora de chips NVIDIA é uma das gigantes apostando que a JingChi será uma das vencedoras na corrida para o lançamento comercial do carro autônomo.

TuSimple

Fundadores: Chen Mo, Hou Xiaodi e Hao Jianan

Investidores: Sina Group, Sina Weibo, Nvidia, Composite Capital e ZP Capital.

Com sedes em Pequim e San Diego, a startup já levantou mais de US$ 80 milhões para criar uma plataforma de caminhões autônomos com o objetivo de “redefinir a indústria de logística”.

A TuSimple já começou a fazer testes no Arizona e na China e planeja ter operações comerciais ainda este ano. A empresa mostra maturidade em suas declarações públicas e alega que manterá motoristas sentados atrás do volante por questões legais e de segurança. O emprego de motorista de caminhão é um dos que mais gera emprego nos Estados Unidos, então essa disrupção não virá sem grandes polêmicas, lobbys e tudo que vimos quando o Uber começou a ameaçar os táxis e o Airbnb a indústria hoteleria. Isso nos EUA, na China, se o governo determinar, não vai ter lobby que consiga interferir.

Repare nos investidores. Sina Weibo é uma espécie de Twitter da China. Repare que a Nvidia, gigante fabricadora de Chips com sede no Vale do Silicio,  ela também esta apostando nesta startup.

Concluo reiterando que em um mundo cada vez mais globalizado, onde as distâncias são cada vez menores, não dá para ignorar a segunda maior economia do mundo - que também é lar de 20% da população mundial e tem ambição (e bolso) para causar grande impacto no Brasil e na Nova Economia global.

Quer conhecer mais sobre essas startups e esse ecossistema inovador? Mergulhe e conheça o empreendedorismo chinês na Missão China - um programa de imersão focado nas inovações de maior mercado do mundo. 

Baixe já o aplicativo da StartSe

App StorePlay Store

Assine nossa newsletter

switch-check
switch-x
Nova Economia
switch-check
switch-x
Empreendedores
switch-check
switch-x
Startups
switch-check
switch-x
Ecossistema
Mais em Startups