99 e Banco Olé Consignado usam conciliação online para resolver conflitos

Os departamentos jurídicos da 99 e Banco Olé Consignado estão apostando em plataformas para resolução mais rápida de conflitos

99 e Banco Olé Consignado usam conciliação online para resolver conflitos

Os departamentos jurídicos da 99 e Banco Olé Consignado estão apostando em plataformas para resolução mais rápida de conflitos

0
shares

Resolver conflitos através de processos pode ser caro, burocrático e trabalhoso para ambas as partes. Por esse motivo, a tecnologia está intervindo no processo: hoje, existem plataformas específicas para acordo, mediação e conciliação de conflitos online.

Uma novidade é que essas iniciativas estão sendo adotadas por departamentos jurídicos de empresas para resolução de conflitos. Giovani Ravagnani, Litigation Counsel da 99, Matheus Nasser, coordenador jurídico do Banco Olé Consignado e Guilherme Simões, COO da Concilie Online estiveram na LawTech Conference que acontece nesta terça-feira (15) para discutir as maiores inovações em tecnologia no setor jurídico. A discussão foi mediada por Eduardo Gil, da United Health Group.

A 99 começou a usar a tecnologia em seu departamento jurídico ao parametrizar dados no sistema – sabendo se a pessoa que está entrando com um litígio é uma usuária frequente da plataforma, por exemplo – e usando as plataformas de conciliação.

“As plataformas transformam os litígios em algo ‘bom’ para os consumidores – em comparação com os processos convencionais -, e eles continuam sendo nossos clientes depois, porque recebem um bom tratamento”, comenta Ravagnani. Resolver o conflito online torna-se uma experiência melhor aos clientes porque o problema é resolvido de uma forma mais ágil e rápida, ao invés de entrar na fila de processos em tramitação.

Os escritórios de advocacia continuam envolvidos no processo, agora viabilizando os acordos online. Ao agilizar os casos mais simples pela internet, os advogados e profissionais do setor jurídico podem prestar ainda mais atenção aos litígios estratégicos. “Talvez a grande resistência que a gente tenha é a de pensar que essas ferramentas vão matar a advocacia, enquanto só vão dar mais eficiência e estratégia”, afirma Giovani Ravagnani.

A startup está em busca de empresas do mesmo tipo para revolucionar o departamento jurídico da empresa. “Procuramos startups porque nós somos uma startup, apenas em um momento diferente. Vemos que a 99 é uma empresa que abriu as portas para tecnologia, venture capital no brasil, e queremos devolver para a sociedade para que vocês também tenham a mesma energia que esperam da gente”, completou o Litigation Counsel da 99.

Departamento Jurídico do Olé Consignado

O Banco Olé Bonsucesso é um banco criado a partir da parceria entre o Banco Bonsucesso e o Santander, no final de 2014. Quando a parceria aconteceu e o Banco Olé foi criado, muitos processos foram mudados. “Vimos o tamanho do banco ser multiplicado por 10 e tivemos que trabalhar para manter a eficiência do departamento jurídico”, afirma Matheus Nasser, coordenador jurídico do Banco Olé Consignado.

Como a 99, o Banco Olé Consignado recorre às plataformas de acordo, mediação e conciliação para resolver conflitos. “Minha maior dor no departamento jurídico era tentar garantir que os escritórios realmente tentassem entrar em contato com as plataformas. Agora, as plataformas permitem que os escritórios registrem as tentativas de acordo”, completa Nasser.

O processo para implementar a solução online foi feito após muito estudo. “Nós tivemos indicadores muito bem definidos antes de contratar as plataformas. É necessário saber qual é o ganho que esta etapa traz para empresa”, disse o consultor jurídico. Hoje, o uso das plataformas contribui com a diminuição de processos a serem julgados pelo judiciário.

A atuação da Concilie Online

Guilherme Simões, COO do Concilie Online, participou do debate com Ravagnani e Nasser apresentando o ponto de vista das plataformas de conciliação online. A própria Concilie Online iniciou seu serviço em 2011, focando principalmente em casos de telefonia, seguros, energia elétrica e de bancos.

O Concilie Online inicia o contato entre as partes através de troca de e-mails e viabiliza sessões de conciliação online para resolver o conflito. Mesmo em casos já sentenciados, na qual o cliente deve pagar as conciliações, o Concilie Online pode renegociar o valor e conseguir descontos.

“O respeito da pessoa pela marca é restaurado após alguém entrar em contato, conhecer, prestar atenção no problema e resolvê-lo. Prestar atenção nisso faz com que o índice de fidelidade do cliente cresça e ele volte a comprar”, comentou Simões.

Inscreva-se na newsletter de startups:

Baixe já o aplicativo da StartSe

App StorePlay Store

Assine nossa newsletter

switch-check
switch-x
Nova Economia
switch-check
switch-x
Empreendedores
switch-check
switch-x
Startups
switch-check
switch-x
Ecossistema
Mais em Startups