Como montar o time ideal para a sua startup?

Na última Conferência Nacional da Anjos do Brasil, André Barrence, Diretor do Google for Entrepreneurs, deu dicas sobre como tornar esse processo mais assertivo

Como montar o time ideal para a sua startup?

Na última Conferência Nacional da Anjos do Brasil, André Barrence, Diretor do Google for Entrepreneurs, deu dicas sobre como tornar esse processo mais assertivo

0
shares

É maravilhoso abrir um aplicativo ou site bonito, inteligente e fácil de usar. Mas, nem sempre pensamos que, para desenvolvê-lo, foi necessário um time igualmente incrível. Quando uma startup é criada, um dos pontos mais delicados é como criar esse tal time integrado que consiga executar o que a empresa propõe. Abaixo, trouxemos algumas dicas e reflexões que André Barrence, diretor do Google for Entrepreneurs (Google para Empreendedores), levantou na última Conferência Nacional da Anjos do Brasil, no final de 2017.

O primeiro ponto a ser considerado é a quantidade de funcionários que são necessários para trabalhar na startup. Reil Hoffman, um dos criadores do LinkedIn e do PayPal, introduziu um termo chamado Blitzscaling, que é um método para criar empresas que cresçam para a escala de mercados internacionais. A ideia é começar uma empresa de tamanho similar ao de uma família, com 2 a 3 pessoas e ir acrescentando pessoas ao time progressivamente, conforme as demandas aumentam. O ponto é entender a relação da receita que o negócio gera e a quantidade de funcionários necessários.

No entanto, há outras questões a serem levantadas, tão relevantes quanto o número de pessoas empregadas. Numa pesquisa que André cita, buscavam entender as razões pelas quais startups morriam. Primeiramente era por ela não endereçar um problema real ou o dinheiro acabar (muito provavelmente porque o problema não era tão relevante, então não houve demanda por produtos que o solucionassem). E logo abaixo, a causa mortis mais comum era o time errado, seguido pelo desentendimento com o time ou com investidores. Por isso, André sugere algumas dicas para analisar a capacidade do time de cumprir o que estão propondo:

Primeiramente, é necessário que os fundadores estejam alinhados quanto às expectativas do trabalho que vem a frente e, principalmente, clareza de visão: para onde estão indo com isso tudo? Se a visão não está clara para os fundadores, estará muito menos para os funcionários. Os valores e cultura da startup também são igualmente importantes. E isso vai muito além de definir se há necessidade de um dress code ou não. Suponha que um funcionário tem uma ideia sobre a resolução de algum problema que a startup enfrenta. Será que ele se sentiria confortável em fazê-lo? A decisão dele de se aproximar ou não dos fundadores e propor a ideia está intimamente ligada à cultura da startup.

Os valores também implicam nas considerações na hora da contratação, como o tipo de inteligência que buscam: a formação acadêmica de alto nível é imprescindível? Ou a experiência prévia do candidato e talvez o ânimo e a disposição da pessoa de aprender e crescer junto à startup também são válidos?

Diversidade é uma outra questão que, se não for relevante nos primeiros 10 funcionários, provavelmente não será enquanto a empresa for crescendo. Sobre isso, André comenta: “Diferentes visões ajudam a construir melhores produtos e melhores mercados”. Outro ponto relevante é lembrar ao candidato que trabalhar numa startup é construir coisas em meio à incerteza, e é bem diferente de trabalhar numa organização tradicional. A pessoa está disposta a isso?

É válido lembrar também que, principalmente nos estágios iniciais, a startup precisa de doers – pessoas prontas para colocar a mão na massa e fazer coisas que não necessariamente sejam relacionados ao seu trabalho. E, finalmente, confiança e transparência entre o time é fundamental. Não que dados sigilosos devam ser compartilhados com todos, mas, como foi dito antes, a falta de alinhamento interno pode comprometer a startup. André finaliza dizendo: “Não existe resposta fácil. Mas existem bons indícios de como os melhores times estão sendo construídos”.

Se interessou pelo tema? Em agosto, a Anjos do Brasil realizará o Congresso de Investimento Anjo e a programação, assim como os ingressos já estão disponíveis!

Baixe já o aplicativo da StartSe

App StorePlay Store

Assine nossa newsletter

switch-check
switch-x
Nova Economia
switch-check
switch-x
Empreendedores
switch-check
switch-x
Startups
switch-check
switch-x
Ecossistema
Mais em Startups