Conheça 6 startups brasileiras de inteligência artificial no mundo jurídico

Legaut, FORELEGAL, Juristec+, Legal Insights, Tikal Tech e Linte são lawtechs que oferecem soluções que facilitam a rotina dos advogados

Conheça 6 startups brasileiras de inteligência artificial no mundo jurídico

Legaut, FORELEGAL, Juristec+, Legal Insights, Tikal Tech e Linte são lawtechs que oferecem soluções que facilitam a rotina dos advogados

0
shares

Uma das tecnologias mais inovadoras para o setor jurídico nos próximos anos é a inteligência artificial. Com a tecnologia, é possível diminuir o tempo gasto com tarefas automáticas e repetitivas, e oferecer ao advogado a possibilidade de realizar atividades mais complexas, que exijam mais o lado intelectual desses profissionais. No futuro, os advogados serão requisitados para analisar resultados, resolver casos ou até mesmo aconselhar clientes.

E o mercado parece promissor para essa tecnologia. Segundo uma pesquisa realizada pela International Data Corporation (IDC), a previsão de gastos com inteligência artificial e sistemas cognitivos por empresas irá crescer de US$ 8 bilhões, em 2016, para US$ 47 bilhões, em 2020 - um aumento de quase 600% em apenas quatro anos. Frente a esse cenário, diversas lawtechs apostaram na tecnologia para transformar o setor jurídico como conhecemos  hoje. Conheça algumas:

Legaut

A Legaut nasceu após André Yukio vencer o LegalHack, organizado pelo Faria, Cendão e Maia Advogados. A ideia inicial da startup visava utilizar inteligência artificial para analisar contratos de locação de imóveis residenciais. No entanto, após analisar o mercado, os sócios decidiram pivotar o negócio. “Queríamos analisar, comparar e extrair dados de documentos jurídicos com inteligência artificial, focando em Real Estate (mercado imobiliário) com análise de matrículas de imóveis, cadastros na prefeitura, entre outros”, conta André.

A proposta da Legaut é usar tecnologia para auxiliar empresas na análise de documentos jurídicos e tornar seu Back Office mais eficiente e barato. “Nosso maior diferencial está na complexidade dos documentos que trabalhamos e na tecnologia de ponta que usamos para comparar os dados extraídos”, diz. Apesar de ainda estar na etapa de validação do MVP junto à um fintech, a Legaut busca se consolidar como referência na análise de documentos imobiliários e até mesmo trabalhar com outros tipos de documentos.

FORELEGAL

Criada como uma spin off da LOGJUR, a FORELEGAL surgiu a partir da ideia de criar uma plataforma integrada de inteligência artificial e gestão analítica. “Integramos diversas soluções para gestão de processos, com automação, monitoramento de processos, predição jurídica (jurimetria) e geração automática de indicadores”, explica Celina Salomão.

A FORELEGAL, que está imersa no ecossistema de inovação do InovaBra, está na fase de introdução escalável ao mercado. Ou seja, além das perspectivas de entrega ao mercado B2B, a lawtech está se lançando ao mercado de médios escritórios e empresas.

Tikal Tech

Fundada em 2015, é uma startup criada por advogados e engenheiros que desejam trazer soluções para melhorar o mercado jurídico. Entre as soluções da empresa está o LegalNote, que leva informações com agilidade para advogados; a Diligeiro, que ajuda a conectar escritórios a profissionais que podem fazer suas diligências; e a SeuProcesso, que permite que pessoas físicas tenham acesso a sua situação da justiça. Todas essas soluções trazidas pela empresa, segundo Derek Oedenkoven, CEO da Tikal Tech, são para economizar o tempo dos advogados, gerar eficiência e reduzir custos.  

Seu carro chefe, o robô-advogado, utiliza a inteligência artificial para acelerar processos e trazer produtividade ao dia a dia do advogado. Na restituição do imposto de ICMS cobrado indevidamente nas contas de energia elétrica, por exemplo, um advogado precisa buscar os comprovantes de todas as contas pagas pelo cliente apenas para começar a redigir a petição. O retorno, geralmente, é pequeno e o processo é pouco atrativo. Com o ELI, é possível automatizar esse processo - o robô faz a busca, coleta informações necessárias e já gera a petição inicial. “Para o advogado fazer a petição inicial ele demoraria cerca de 30 horas e o ELI faz, sem nenhum, erro em 4 minutos”, diz Antonio Maia, um dos fundadores da startup.

No futuro, além de focar no desenvolvimento das outras frentes da startup, a Tikal Tech pretende lançar o ELI Trabalhista - um robô advogado que auxilia advogados da área trabalhista. “Ele ajudará o advogado a fazer a entrevista com o cliente e, a partir dela, redigirá a petição com todos cálculos necessários”, explica Derek.

Juristec+

A necessidade de prever resultados e gerar informações assertivas no mundo jurídico propiciou a criação e o desenvolvimento do Juristec+, o primeiro sistema jurídico-preditivo do Brasil. De acordo com Rui Caminha, sócio fundador da startup, a startup nasceu a partir de uma dor real de milhares de empresas e pessoas que precisavam valorar uma ação judicial com parâmetros justificáveis e técnicos, mas não possuíam os meios isso.

A startup, que é uma spin-off do escritório Caminha Barbosa & Siphone Advogados, quer consolidar sua posição no mercado como um dos principais provedores de tecnologia na área jurídica, em especial, para soluções voltadas à jurimetria preditiva, business intelligence, LPO, automação de fluxos paralegais e assistência jurídica virtual. No futuro, a Juristec+ pretende aumentar seu relacionamento com outros players do mercado e sua área de atuação, e até mesmo iniciar um projeto de internacionalização de suas soluções.

Legal Insights

Marco Speca, CEO da startup, identificou que o jurídico tinha pouco acesso a tecnologias de ponta - seja por falta de apoio interno das áreas de tecnologia ou até mesmo porque os softwares não atendem as demandas. Pensando em resolver esse problema, surge a Legal Insights, uma lawtech que utiliza tecnologia para coletar e organizar informações relevantes para o gestor jurídico tomar decisões e gerar resultados positivos para a empresa. “No Magazine Luiza, hoje nosso principal Case de Sucesso, em menos de 12 meses de uso da plataforma, eles conseguiram reduzir custos na ordem de 28% do consumidor e 39% com demandas trabalhistas”, conta.

Acelerada pela Startup Farm, a lawtech conseguiu resolver o problema que se propôs a solucionar. Mas apesar disso, ela continua evoluindo desde então. “É um processo de evolução contínua. Existe muita coisa legal ainda para fazer. Uma das coisas que queremos focar nos próximos meses é no uso de tecnologias como o machine learning para entender os documentos jurídicos, conseguir facilitar a extração de suas informações e agregá-las aos indicadores de negócio para seguir gerando resultado para nossos clientes”, revela Marco.

Linte

Fundada em 2015, a Linte oferece um software altamente flexível que combina ferramentas de workflow e automação de documentos para empresas lidarem de forma inteligente com contratos, processos e demandas jurídicas diversas. Segundo Gabriel Senra, CEO e fundador da empresa, seus clientes conseguem gerar contratos e petições de forma automatizada, além de controlarem o ciclo de vida de contratos e processos de forma integrada, tudo por meio do software.

A startup, que já foi acelerada pela 500Startups e recebeu aporte dos fundos RedPoint eVentures e Valor Capital Group, tem planos agressivos para os próximos meses. "Dobramos o nosso time e multiplicamos por 9 o nosso faturamento no ano passado. Esse ano vamos crescer ainda mais. Estamos com mais de 10 vagas abertas em diversas áreas da empresa. Ainda não posso comentar muito sobre isso, mas esse ano vamos começar atender outros 7 países", diz Gabriel.

Todas as lawtechs dessa matéria estarão na Startup Village da LawTech Conference, o maior evento de tecnologia que acontecerá no dia 15 de maio. Garanta sua vaga e fique por dentro de todas as inovações!

Baixe já o aplicativo da StartSe

App StorePlay Store

Assine nossa newsletter

switch-check
switch-x
Nova Economia
switch-check
switch-x
Empreendedores
switch-check
switch-x
Startups
switch-check
switch-x
Ecossistema
Mais em Startups