Só um idiota compra uma casa, afirma especialista americano

Grant Cardone é especialista internacional de vendas e escreve para o site americano Entrepreneur

Só um idiota compra uma casa, afirma especialista americano

Grant Cardone é especialista internacional de vendas e escreve para o site americano Entrepreneur

0
shares

Você possui uma casa? A menos que você tenha 20 milhões de reais na sua conta corrente, adquirir a casa é um péssimo negócio.

As pessoas pensam que a única maneira de economizar dinheiro é comprando uma casa. Uma casa não é investimento, porque ela não traz rentabilidade todo mês. Na verdade, você gasta dinheiro todos os meses, para mantê-la. Ela não é um ativo, é um passivo. E nada é um bom negócio se você tem que injetar dinheiro constantemente.

As pessoas às vezes perguntam: “por que pagar aluguel, quando você pode comprar uma casa?” Porque você não pode sair! É como estar numa cadeia por 30 anos se você financiar o imóvel. Por que sentir-se preso se você pode ser móvel, apenas alugando? A mobilidade é a grande dádiva do mundo hoje! Por que se estabelecer? Invista o dinheiro em você mesmo, na sua carreira ou no seu negócio. Seu dinheiro precisa ser livre!

Tenho investido em complexo imobiliários residenciais há 25 anos. E se você quer criar uma boa oportunidade de renda para si mesmo, perceba que os Estados Unidos estão se tornando uma nação de locatários. Quer algumas razões para fazer esse tipo de investimento? Apartamentos oferecem altos rendimentos com aluguéis, você gera ativos ao invés de passivos, ganha benefícios fiscais e pode reinvestir.

A compra de uma casa – bem como a formatura na universidade – foi alimentado nos americanos como sendo o maior de todos os sonhos. Isso é um mito que foi perpetuado na classe média pelos políticos e pela mídia de massa. Comprar uma casa pode ter sido uma conquista importante nas gerações anteriores, mas não gora em 2016. Nós não estamos na década de 50, as coisas mudaram e as pessoas também precisam se ajustar.

Uma casa não é um investimento. E eu quero dar três dicas para você fazer verdadeiros investimentos.

Invista em você mesmo.

Sempre enfatizo a necessidade de investir em si mesmo, não importa que idade você tenha. Quando eu tinha 25 anos, fiz um investimento de US$ 3 mil dólares para comprar um treinamento sobre vendas com o objetivo de me tornar melhor no trabalho. Tornando-se melhor, você nunca voltará ao estágio inicial.

Foco no lucro.

Se você tem uma casa ou não, isso não será muito relevante sobre o quão bem sucedido você poderá ser, financeiramente falando. Sendo assim, muitas pessoas acabam concentrando suas economias na poupança, o que não oferece rendimentos satisfatórios. Sempre encorajo os jovens a investirem seu dinheiro buscando a maior geração de renda possível, de modo que possam com isso fazer investimentos reais, no futuro próximo.

Invista em algo que se paga.

Só depois de ter renda suficiente é que você pode começar a pensar em investir. Como disse antes, comprar uma casa para viver não é um investimento que se paga. Comece a investir em si mesmo, concentre-se no crescimento da sua renda.

Pegue essa renda e aplique em um investimento que se pague. Logo você estará vivendo muito bem, acima do padrão da classe média.

A maioria dos americanos tem sido levados a acreditar no mito de que ficar rico é quase impossível. Se você olhar ao redor, verá que o único grupo de pessoas capaz de sobreviver às variações de crise, inflação, juros e falta de crédito, são os ricos.

Culpá-los, odiá-los ou ter ressentimento deles ajuda em alguma coisa? Não! Seu objetivo deve ser buscar o sucesso financeiro através de investimentos que se paguem.

A ideia de que a classe média tem um padrão de vida “confortável” é altamente arriscada diante do cenário econômico mundial. Se a sua esperança de estabilidade está em comprar uma casa, você ficará desapontado. A mesma coisa acontece com a formação universitária. Muitos jovens se esforçam pra ir para a universidade e financiam seus estudos, assumindo obrigações financeiras por 10, 20 ou até 30 anos.

Não seja pego na ideia de que uma casa é o seu bilhete para a riqueza. Uma casa, juntamente com uma formação universitária, foi alimentada nos Estados Unidos como o caminho para a prosperidade financeira. Pode ter sido verdade no passado, mas hoje é um mito.

Artigo escrito por Grant Cardone, extraído do site americano Entrepreneur.

Baixe já o aplicativo da StartSe

App StorePlay Store

Assine nossa newsletter

switch-check
switch-x
Nova Economia
switch-check
switch-x
Empreendedores
switch-check
switch-x
Startups
switch-check
switch-x
Ecossistema
Mais em Startups