Um país pequeno em guerra por 70 anos usou a inovação para prosperidade

Com uma população de 8,6 milhões – menor que a cidade de São Paulo -, ele foi escolhido o 5º país mais inovador do mundo

Um país pequeno em guerra por 70 anos usou a inovação para prosperidade

Com uma população de 8,6 milhões – menor que a cidade de São Paulo -, ele foi escolhido o 5º país mais inovador do mundo

0
shares

Quando se olha para o ecossistema de startups, Israel é, de longe, um dos lugares mais fascinantes do planeta. A Terra Santa enfrenta uma série de problemas – está praticamente em guerra desde sua fundação -, mas vem usando a tecnologia, ciência e inovação como sua forma de criar e manter a sua prosperidade.

O país é o segundo do mundo em quantidade de startups por pessoa (só perde da Estônia, onde o Skype foi fundado, mas isto é história para outra matéria), tem um dos maiores número de cientistas e engenheiros por 10.000 habitantes (275) e é um dos maiores produtores de patentes do mundo. E com uma população de 8,6 milhões de pessoas – menor que a cidade de São Paulo -, o país fez o suficiente para garantir o lugar de 5º país mais inovador do mundo em ranking da Bloomberg.

Além disso, somente Estados Unidos e China possuem mais empresas de tecnologia de capital aberto que Israel. Com alguns milhões de pessoas, Israel superou países como Reino Unido, Alemanha, França, Espanha, Rússia, Japão, Brasil, Austrália, México e mais alguns outros. E já teve seus unicórnios (startup avaliada em mais de US$ 1 bilhão), como o Waze, comprado pelo Google e a Mobileye, comprada por mais de US$ 15 bilhões pela Intel.

O que fez Israel ser tão inovador?

Israel é um país sem muitos recursos naturais, cercado de países que lhe são hostis. Essa foi uma circunstância que obrigou o país a procurar um caminho de desenvolvimento que fosse baseado em inovação. Ajuda o fato de que muitos dos imigrantes que fundaram o país, em 1947, eram professores, cientistas fugindo dos horrores do Holocausto.

A tecnologia foi o meio encontrado para garantir que fosse possível plantar no deserto e abastecer o povo com a comida necessária, além de garantir uma superioridade militar que permitisse que Israel não fosse atropelada pelos tanques egípcios ou sírios em diversas guerras que ocorreram ao longo das últimas décadas.

Por conta disso, os israelenses fomentaram uma cultura empreendedora ao longo dos anos, que ajudou a transformar o país. A própria inovação começou com o governo, que aceita o empreendedorismo com muito mais naturalidade do que outros países (cough cough, Brasil, cough cough). E com isso, diversos incentivos para desenvolvimento de novos produtos tecnológicos foram feitos ao longo das últimas décadas.

Visite Israel

Para compreender a fundo este ecossistema tão rico em inovação, estamos promovendo uma Missão para Israel, entre os dias 13 e 17 de maio. Será um período intenso de conhecimento com um dos principais ecossistemas do mundo.

Aprendizado de boas práticas, tendências de investimento e conexões para internacionalização e coinvestimento são alguns dos resultados que os participantes terão neste programa. Se eles conseguiram montar um ecossistema forte em um país no meio do deserto com 8,6 milhões de habitantes, o Brasil também consegue! Basta aprender com eles as melhores práticas.

Nesta viagem, você vai conhecer os participantes deste ecossistema, aprendendo com todas essas lições, descobrindo os espaços de empreendedorismo mais interessantes do país, visitando Tel Aviv, Jerusalem, Haifa e Herzliya. Para participar desta Missão, conheça os detalhes e inscreva-se aqui.

Baixe já o aplicativo da StartSe

App StorePlay Store

Assine nossa newsletter

switch-check
switch-x
Nova Economia
switch-check
switch-x
Empreendedores
switch-check
switch-x
Startups
switch-check
switch-x
Ecossistema
Mais em Startups