Design Thinking é passado, a inovação agora é Adventurous Thinking

Sally Domínguez, precursora do pensamento, promoverá um workshop para ajudar as pessoas a adotar esse upgrade do Design Thinking

Design Thinking é passado, a inovação agora é Adventurous Thinking

Sally Domínguez, precursora do pensamento, promoverá um workshop para ajudar as pessoas a adotar esse upgrade do Design Thinking

0
shares

Sally Domínguez, uma educadora e designer vencedora de vários prêmios, deixou o Design Thinking no passado e desenvolveu a nova estratégia de inovação chamada Adventurous Thinking. De acordo com a própria Sally, esse método amplia o pensamento criativo, promove inovações consistentes e ajuda a tornar sistemas, produtos e estratégias mais robustos e sustentáveis a longo prazo. Combinado com as pesquisas mais recentes sobre caminhos neurais, o Adventurous Thinking apresenta ferramentas e técnicas que permitem que cada pessoa seja mais curiosa e inovadora.

O Adventurous Thinking se baseia em “cinco lentes”. Segundo Sally, cada lente provoca um ponto de vista distinto e extremo em uma estrutura simples e compreensível. Quando usado como um conjunto, essas lentes pluralizam um produto ou sistema e revelam seus múltiplos significados e soluções mais diversificadas.

A especialista em Adventurous Thinking fará uma rápida viagem ao Brasil para ensinar empreendedores a usarem suas cinco lentes do pensamento aventureiro. Em uma dessas datas, no dia 7 de maio, Sally Domínguez ministrará um workshop presencial na sede da StartSe em São Paulo, o Use o Adventurous Thinking para inovar mais e melhor.

Durante o workshop, os participantes aprenderão a operar um mindset inovador e a inserir práticas inovadoras em cada etapa de desenvolvimento de um produto ou serviço. Tudo isso terá como base as cinco lentes do Adventurous Thinking: Parkour, ReThinking, Thinking Sideways, Negative Space e Backwards. De acordo com Sally, para aplicar a primeira mente não é necessário ter um problema em mente. O pensamento de Parkour, segundo ela, é a estratégia com maior risco-positivo e se aplica até melhor em produtos, cenários e situações que “estão bem”.

Ao invés de olhar para fora buscando inspiração para inovação, companhias e empreendedores deveriam re-avaliar seu capital humano. Partindo dessa ideia, o ReThinking é uma lente que envolve a redescoberta e exploração de seus valores mais íntimos. De acordo com Domínguez, essa lente ajudará os participantes a repensar um produto, negócio ou estratégia e, eventualmente, utilizar esse conhecimento acumulado para pivotar.

O mais importante que sua empresa pode ter é sua equipe e o Thinking Sideways reforça isso. A lente é uma extensão do pensamento empático e serve para entender como preferências pessoais ditam a forma que interagimos com outras pessoas – e como isso pode comprometer decisões importantes. Uma outra lente que ajuda na tomada de decisões é a Negative Space, que busca entender inicialmente o que uma coisa não é, para então entender seu papel e o contexto em que ela existe.

Pensando em crescimento consistente, Sally desenvolveu uma última lente para o Adventurous Thinking, a Backwards. Esse módulo ajudará os participantes a analisar o ciclo de vida para considerar onde um projeto ou um produto acaba e entender como os elementos e funções que o fazem podem ser melhoradas para um resultado mais preciso, econômico e robusto.

Quer saber mais sobre o Adventurous Thinking e suas cinco lentes? Inscreva-se no Workshop Use o Adventurous Thinking para inovar mais e melhor, com Sally Dominguez. A oficina, que será ministrada totalmente em inglês, acontecerá no dia 07 de Maio, no Spaces Coworking.

Baixe já o aplicativo da StartSe

App StorePlay Store

Assine nossa newsletter

switch-check
switch-x
Nova Economia
switch-check
switch-x
Empreendedores
switch-check
switch-x
Startups
switch-check
switch-x
Ecossistema
Mais em Startups